MSI espera que memória DDR5 seja de 50 à 60% mais cara que o DDR4

Com toda a transição tecnológica normalmente há também aumento de preços. Conseguimos observar isso facilmente no mercado de smartphones que a cada geração os fabricantes aumentam um pouco o preço.

Quando falamos de memória, é normal que nos primeiros 2 anos de uma nova geração tenhamos aumentos que giram na casa dos 40%. Com o tempo essas memórias vão voltando ao valor das gerações anteriores e se mantém assim até serem descontinuadas.

Infelizmente a MSI acha que no DDR5 teremos um aumento ainda maior, já que além do aumento convencional por ser uma nova tecnologia, ainda temos um aumento na complexidade desses componentes. Com funções antes presentes na placa mãe agora completamente integradas às próprias DDR5.

Isso tudo aliado à uma situação incerta, onde facilmente dependendo da demanda teremos gargalos na cadeia de produção, acaba por colocar um ponto de interrogação nas novas memórias. 

Sim, sua performance será melhor, sendo 36% mais rápida na mesma frequência, mas em um mundo onde a memória geralmente é deixada de lado, não sabemos se esse aumento será o suficiente para abrir o apetite dos consumidores, principalmente se levarmos em conta que nenhuma geração de processadores nos próximos 6 meses vai trazer sua obrigatoriedade, permanecendo a opção de continuar com o DDR4 que já é conhecido e amplamente usado, com a possibilidade inclusive de reaproveitar a memória do seu setup anterior.

Isso saberemos quando os Alder Lake forem finalmente lançados no dia 4 de novembro, e o verdadeiro ganho dessas memórias em uso real for demonstrado.


Fonte: Overclock3D

Leia Mais
Sony Anuncia Lista de Jogos de PS4 Que Não Vão Rodar no PS5