FidelityFX finalmente é lançado

Todos estávamos ansiosos para o lançamento do FidelityFX Super Resolution, em um mundo onde comprar uma placa de vídeo ainda está difícil, extrair mais frames da sua placa de vídeo velha ou até mesmo do gráfico integrado do seu computador, sem “nenhuma penalidade” é algo muito interessante e aguardado pelo público.

Imagem: Jogos suportados pelo FSR | Fonte: AMD

Infelizmente, os jogos no lançamento não são os mais empolgantes do mundo, com alguns nem tendo uma base de jogadores muito ativa, porém com esses jogos já temos alguma ideia de como o novo recurso se comporta.

Imagem: Comparativo entre os modos do FSR vs Gráfico nativo | Fonte: AMD

O FSR, se mostrou um recurso muito útil para ganhar alguns frames, mas não tantos quanto o desejado, com os grandes ganhos vindos do modo performance, onde o gráfico do jogo fica notavelmente pior com o recurso, mas ele ao menos entrega melhoras de até 300%. Nos modos qualidade e ultra qualidade é onde vemos o recurso funcionar melhor, com perdas nos gráficos pequenas ou insignificantes, e mesmo assim os jogos tem melhoras de até 30% nos frames.

Ao contrário do DLSS, o FSR não usa machine learning, e por ser um recurso fácil de ser implementado nos jogos, acaba que não entrega exatamente a mesma qualidade, como já estávamos acostumados com o DLSS. É muito cedo para dizer que o recurso é pior, principalmente levando em conta que está disponível em poucos jogos e é uma tecnologia nova, e assim como a primeira versão do DLSS não era das melhores, devemos dar um tempo até que o FSR amadureça.

Imagem: Jogos que serão adicionados em breve ao recurso | Fonte: AMD

Quem se beneficiará mais com FSR?

Se você é alguém que tem uma placa de vídeo mais fraca, ou até mesmo está jogando no gráfico integrado, o FSR no modo performance pode ser a diferença entre você conseguir jogar um jogo ou não, sendo que nesse caso o recurso se mostra muito útil.

Mas se seu objetivo é jogar com mais qualidade de imagem e recursos ativados nem sempre o FSR será sua salvação, já que o ganho de FPS em comparação com a perda de qualidade não é uma troca tão favorável assim, porém em alguns casos se você quer jogar um jogo em 4K o recurso pode ser a diferença entre jogar com 40 ou 60 frames, o que pode sim fazer sua experiência ser melhor.

Mas agora é com você, quais jogos você gostaria de ver no recurso? Vai utilizá-lo logo de cara ou vai esperar o recurso melhorar? Deixa aqui nos comentários.

Fonte: AMD

Leia Mais
Como escolher um PC GAMER para eSports?
Como escolher um PC GAMER para eSports?