Comparativo DLSS

NVIDIA anuncia DLSS 3.5 com “Ray Reconstruction”

O debate constante sobre a viabilidade do Ray Tracing entre a comunidade gamer ganha um novo capítulo com o anúncio da NVIDIA sobre sua mais recente iteração do Deep Learning Super Sampling (DLSS), o DLSS 3.5, que introduz o inovador “Ray Reconstruction”. Esta nova tecnologia emprega IA mais avançada para reconstruir os efeitos de Ray Tracing, eliminando a dependência de técnicas tradicionais de processamento.

De acordo com a NVIDIA, o algoritmo de reconstrução de raios do DLSS 3.5 é resultado do treinamento de Inteligência Artificial com 5 vezes mais dados em comparação com sua versão anterior, o DLSS 3. Essa IA foi especificamente desenvolvida para identificar efeitos variados de Ray Tracing, bem como reconhecer pixels temporais e espaciais de qualidade inferior e superior, mantendo dados de alta frequência para melhor upscaling.

A vantagem dessa abordagem é evidente. Os efeitos de Ray Tracing irão apresentar qualidade substancialmente maior, uma vez que não será mais necessário depender de técnicas como o “denoiser”, um algoritmo que reduz ruídos de imagem no pós-processamento, porém compromete a qualidade visual dos resultados, especialmente em reflexos e iluminação global.

A aplicação prática do DLSS 3.5 pode ser observada nos exemplos compartilhados. No caso do jogo Cyberpunk 2077 com o modo “overdrive” ativado, os reflexos inicialmente imprecisos se tornam notavelmente mais nítidos e detalhados com a nova tecnologia. O uso do software D5 Render também ilustra a eficácia da reconstrução de raios, praticamente eliminando os ruídos presentes na cena.

A NVIDIA não divulgou uma comparação direta com a versão anterior, DLSS 3, para avaliar a diferença de qualidade, porém a diferença é claramente perceptível nos exemplos compartilhados.

O DLSS 3.5 está programado para ser lançado no terceiro trimestre, tornando-se disponível nos jogos com lançamento em setembro e outubro, incluindo a expansão Phantom Liberty de Cyberpunk 2077 e Alan Wake 2, além do já lançado Portal with RTX. Além do âmbito de jogos, essa nova tecnologia também será integrada à plataforma Omniverse da NVIDIA, bem como aos softwares Chaos Vantage e D5 Render.

A NVIDIA ressalta que a tecnologia de reconstrução de raios será compatível com todas as GPUs NVIDIA RTX, desde a RTX 2060 em diante. Além disso, o DLSS 3.5 continuará a incorporar funcionalidades como o gerador de quadros, DLAA, super resolução e Reflex, proporcionando uma experiência aprimorada aos jogadores e profissionais de design.

Fonte: Videocardz

Leia Mais
montar pc ou comprar montado
Montar PC Gamer ou comprar PC pronto?